O certo

“O certo era a gente estar sempre “brabo” de alegre, alegre por dentro, mesmo com tudo de ruim que acontecesse, alegre nas profundezas. Podia? Alegre era a gente viver devagarinho, miudinho, não se importando demais com coisa nenhuma.” 

Guimarães Rosa

Anúncios